A vacinação contra a febre amarela pode ser dada àqueles com 60 anos ou mais após avaliação de risco e se forem observadas certas precauções. Mas essa é a resposta curta para algo que envolve mais detalhes. É importante considerar os efeitos colaterais, a condição de saúde do idoso que precisa tomar a vacina, e uma conversa com o médico.

Efeitos colaterais da vacina contra febre amarela

Para a maioria das pessoas, eventos adversos graves relacionados à vacina contra a febre amarela são raros. Embora a doença neurológica e a doença viscerotrópica associadas à vacina sejam descritas, esses são eventos adversos raros que ocorreram a uma taxa de 0,8 casos e 0,3 casos para cada 100.000 doses dos diferentes tipos de vacina distribuídos.

Vacina febre amarela para idoso

Indivíduos com 60 anos ou mais têm um risco aumentado de eventos adversos associados à vacina da febre amarela, e esse risco parece aumentar com o aumento da idade.

Para aqueles com 60 anos ou mais, esses eventos adversos graves ocorreram a uma taxa de aproximadamente:

2,2 casos para cada 100.000 doses distribuídas para um dos tipos de vacina, a YEL-AND

1,2 casos para cada 100.000 doses distribuídas para outro tipo de vacina, a YEL-ADV

Até o momento, quase todos os casos de YEL-AND relatados em todo o mundo ocorreram nos primeiros receptores de vacina. O YEL-AVD confirmado laboratorialmente ocorreu apenas em indivíduos que receberam a vacina pela primeira vez.

Idoso pode tomar vacina para febre amarela?

Ao considerar a vacinação de um indivíduo com 60 anos ou mais, deve ser realizada uma avaliação abrangente dos riscos. A avaliação de riscos deve equilibrar:

  • O risco da vacina (ver informação acima)
  • O risco de adquirir febre amarela (o risco real pode ser difícil de determinar)

A discussão também deve incluir se existe um requisito de visto (de acordo com o Regulamento Sanitário Internacional), caso o idoso esteja viajando.

Os idosos que estão viajando para um destino onde a febre amarela é mais comum ou moram em região de incidência da febre amarela devem ser incentivados a tomar uma decisão informada sobre a vacinação contra a febre amarela. Viajar para áreas endêmicas sem vacinação contra a febre amarela deve ser desencorajado; onde a vacinação não é aconselhada por motivos médicos, às vezes pode ser prudente considerar uma alteração no itinerário planejado para evitar o risco de doença.

Vacinando idoso para febre amarela

Idosos podem ser vacinados para a febre amarela desde que haja uma análise de risco antes. (Foto: Health Xchange)

Cuidados com os efeitos colaterais

Em pessoas com 60 anos ou mais, devido a um risco maior de efeitos colaterais com risco de vida, a vacina deve ser administrada somente quando houver um risco significativo e inevitável de adquirir infecção por febre amarela, como viajar para uma área ou morar em uma área onde há risco atual ou periódico de transmissão da febre amarela.

Pessoas com 60 anos ou mais não devem receber a vacina devido a um maior risco de efeitos colaterais com risco de vida se a vacina geralmente não for recomendada em áreas descritas como tendo baixo potencial de exposição ao vírus da febre amarela. Consulte mapas de recomendações de vacinas contra febre amarela que devem ser usadas juntamente com a descrição do risco fornecida nas páginas de informações sobre o país em sites de viagem ou sobre sua região no site do Ministério da Saúde.

Nos casos em que a vacinação contra a febre é contraindicada por motivos médicos (ou considerados desaconselháveis) e quando a viagem para um país com um requisito de certificado de vacina de febre amarela for adiante, uma Carta Médica de Isenção da vacinação contra a febre amarela pode ser considerada.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)