O enfisema é uma condição pulmonar crônica na qual os sacos aéreos (alvéolos) podem ser afetados de diferentes formas, entrando em colapso, sendo destruídos, reduzidos, superinflados ou esticados. A superinflação dos sacos de ar é resultado de uma ruptura das paredes dos alvéolos. Causa uma diminuição da função respiratória e falta de ar. Os danos nos sacos aéreos não podem ser corrigidos. Causa orifícios permanentes no tecido pulmonar inferior.

O enfisema pulmonar faz parte de um grupo de doenças pulmonares chamado DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica). As doenças pulmonares da DPOC causam obstrução ao fluxo aéreo e problemas respiratórios. As duas condições mais comuns da DPOC são bronquite crônica e enfisema.

O que é e o que causa o enfisema pulmonar?

O enfisema pulmonar ocorre muito lentamente ao longo do tempo. Como dissemos, é uma doença que pode causar a destruição, colapso, redução, superinflação e esticamento dos alvéolos, afetando o funcionamento normal do pulmão. É causado por:

Fumar (a causa principal)

Exposição à poluição do ar, como fumaça química, poeira e outras substâncias

Vapores e poeiras irritantes no trabalho

Uma forma rara e herdada da doença chamada enfisema pulmonar relacionado à deficiência de alfa 1-antitripsina (AAT) ou enfisema pulmonar de início precoce

Quais são os sintomas do enfisema pulmonar?

Os sintomas podem ser ligeiramente diferentes para cada pessoa. Os primeiros sintomas do enfisema pulmonar podem incluir:

  • Tosse
  • Respiração rápida
  • Falta de ar, que piora com a atividade
  • Produção de escarro
  • Sibilos

Outros sintomas podem incluir:

  • Ansiedade
  • Depressão
  • Cansaço extremo (fadiga)
  • Problemas cardíacos
  • Inflação excessiva dos pulmões
  • Problemas de sono
  • Perda de peso

Os sintomas do enfisema pulmonar podem parecer com outras condições pulmonares ou problemas de saúde. Consulte um médico para obter um diagnóstico.

Diagnóstico de enfisema do pulmão

Juntamente com um histórico completo de saúde e exame físico, seu médico pode solicitar testes de função pulmonar. Esses testes ajudam a medir a capacidade dos pulmões de trocar oxigênio e dióxido de carbono. Os testes geralmente são feitos com máquinas especiais nas quais você respira. Eles podem incluir:

1. Espirometria

Um espirômetro é um dispositivo usado para verificar a função pulmonar. A espirometria é um dos testes mais simples e comuns. Pode ser usado para:

Determinar a gravidade de uma doença pulmonar

Descobrir se a doença pulmonar é restritiva (diminuição do fluxo aéreo) ou obstrutiva (interrupção do fluxo aéreo)

Procurar por doença pulmonar

Ver como o tratamento está funcionando

2. Monitoramento de pico de fluxo

Este dispositivo mede a rapidez com que você pode expelir o ar dos pulmões. Tosse, inflamação e acúmulo de muco podem fazer com que as grandes vias aéreas nos pulmões se estreitem lentamente. Isso diminui a velocidade do ar que sai dos pulmões. Essa medida é muito importante para ver quão bem ou quão mal a doença está sendo controlada.

3. Exames de sangue

Isso é feito para verificar a quantidade de dióxido de carbono e oxigênio no sangue.

4. Raio-x do tórax

Este teste tira fotos de tecidos internos, ossos e órgãos.

5. Tomografia computadorizada

Este teste usa uma combinação de raios-X e tecnologia de computador para criar imagens do corpo. A TC pode mostrar detalhes como a largura das vias aéreas nos pulmões e a espessura das paredes das vias aéreas.

6. Cultura de escarro

Este teste é realizado no material que é expelido dos pulmões e para a boca. Uma cultura de escarro é freqüentemente usada para verificar se uma infecção está presente.

7. ECG

Este é um teste que registra a atividade elétrica do coração, mostra ritmos anormais (arritmias) e pode ajudar a encontrar danos nos músculos do coração.

Enfisema pulmonar

O enfisema pulmonar pode ter consequências para dua capacidade de respirar. (Foto: Kaia Health Magazine)

Tratamento para o enfisema pulmonar

O objetivo do tratamento para pessoas com enfisema pulmonar é viver mais confortavelmente com a doença, controlar os sintomas e impedir que a doença piore, com efeitos colaterais mínimos. Não há como reparar ou regenerar o tecido pulmonar danificado. O tratamento pode incluir:

Um programa de reabilitação pulmonar. Isso pode incluir exercícios respiratórios para fortalecer os músculos que você usa para respirar e exercícios para o resto do seu corpo.

Antibióticos para infecções bacterianas

Ficar longe da fumaça dos outros e remover outros poluentes do ar da sua casa e local de trabalho

Medicamentos (broncodilatadores) que ampliam as vias aéreas dos pulmões e podem ser tomados por via oral (oral) ou inalados

Recebendo as vacinas contra gripe e pneumocócica

Transplante de pulmão

Suporte nutricional, pois você pode desenvolver desnutrição e perder peso

Outros tipos de medicamentos orais e inalados usados ​​no tratamento de sintomas como tosse e chiado no peito

Oxigenoterapia de recipientes portáteis

Parar de fumar

Cirurgia para remover a área danificada do pulmão

Pontos-chave sobre enfisema pulmonar

O enfisema pulmonar é uma condição pulmonar crônica. Geralmente faz parte da DPOC, um grupo de doenças pulmonares que causam bloqueio do fluxo aéreo e problemas respiratórios.

Desenvolve-se muito lentamente ao longo do tempo. É mais frequentemente causado pelo fumo.

Pode ser causado também pelo uso de fogões à lenha.

Causa falta de ar que geralmente piora com a atividade e muitos outros sintomas, como chiado, tosse, ansiedade e problemas cardíacos.

Não há como reparar ou regenerar o tecido pulmonar danificado. O objetivo do tratamento para pessoas com enfisema pulmonar é viver mais confortavelmente, controlar os sintomas e impedir que a doença piore.

Uma parte essencial do tratamento é parar de fumar e se afastar dos agravantes.

Próximos passos

Dicas para ajudar você a aproveitar ao máximo uma visita ao seu médico:

Saiba o motivo da sua visita e o que você quer que aconteça.

Antes de sua visita, escreva as perguntas que deseja responder.

Traga alguém com você para ajudá-lo a fazer perguntas e lembrar o que o seu médico lhe diz.

Na visita, anote o nome de um novo diagnóstico e quaisquer novos medicamentos, tratamentos ou testes. Anote também todas as novas instruções fornecidas pelo seu médico.

Saiba por que um novo medicamento ou tratamento é prescrito e como ele o ajudará. Saiba também quais são os efeitos colaterais.

Pergunte se sua condição pode ser tratada de outras maneiras.

Saiba por que um teste ou procedimento é recomendado e o que os resultados podem significar.

Saiba o que esperar se você não toma o medicamento ou faz o teste ou procedimento.

Se você tiver um compromisso de acompanhamento, anote a data, a hora e o objetivo dessa visita.

Saiba como entrar em contato com seu médico se tiver alguma dúvida.

E se tiver ainda alguma dúvida, deixe nos comentários abaixo!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)