Pilates para idosos, quais os benefícios?

Em Exercícios para idosos por André M. Coelho

Todos nós já ouvimos falar do envelhecimento da população. Muitos de nós estão vivendo mais e nos esforçamos para manter e melhorar nossa qualidade de vida durante nossos “anos dourados”. Infelizmente, para muitos, limitações físicas e problemas de saúde podem acompanhar o envelhecimento.

O exercício regular é essencial para o bem-estar físico e mental em qualquer idade e torna-se ainda mais crítico para os idosos. Gerenciar uma condição crônica, como artrite, ou se recuperar de uma cirurgia pode colocar alguém em um ciclo debilitante de inatividade, resultando em perda de força e mobilidade – e vitalidade. Neste contexto, o Pilates pode ser uma ótima adição para uma rotina saudável na terceira idade.

Por que escolher o Pilates para terceira idade?

Um dos melhores métodos de exercício para idosos é o Pilates, que foi originado por Joseph Pilates durante a Primeira Guerra Mundial, quando ele equipou as camas de hospital com molas para permitir que os pacientes acamados se exercitassem contra a resistência. Essa inovação levou ao seu design do Reformer, que ainda é usado no Pilates hoje, mesmo por pessoas que não conseguem andar.

Quais os benefícios do Pilates para idosos?

Quer você já esteja em forma ou apenas começando, o Pilates pode transformá-lo. Muitos idosos que participam de um programa de exercícios baseado em Pilates relatam aumento de energia, diminuição das dores e melhora na qualidade de vida. Aqui estão os principais benefícios do Pilates para idosos.

1. Pilates é suave e modificável

Muitas atividades de Pilates podem ser realizadas sem sustentação de peso, enquanto se está deitado, reclinado ou sentado. E é praticamente sem impacto, o que é especialmente benéfico para o envelhecimento das articulações. O método oferece os benefícios de outros programas de exercícios sem os riscos de lesões. O Pilates também pode ser integrado à reabilitação de procedimentos cirúrgicos, como uma prótese de quadril ou cirurgia de joelho. Um instrutor certificado será capaz de modificar os exercícios de Pilates para melhor atender às necessidades individuais dos idosos, incluindo aqueles que têm osteoporose, pressão alta, diabetes ou outras condições.

2. Aumenta a força, flexibilidade e resistência

A instrução de Pilates começa com ênfase no controle e estabilidade em pequenas faixas de movimento para aumentar a força e a resistência, em vez de movimentos grandes e agressivos que podem causar fadiga precoce – ou mesmo lesões. À medida que os idosos ganham controle e confiança, eles progridem para maiores amplitudes de movimento que também melhoram a flexibilidade e a facilidade de movimento.

Idosos fazendo Pilates

O Pilates é um exercício muito bom para idosos, proporcionando muitas melhoras na qualidade de vida. (Foto: Vive Health)

3. Aumenta a consciência corporal e ajuda a prevenir quedas

Postura, equilíbrio, respiração e força do núcleo são todos os elementos fundamentais do Pilates. Essa atenção ao aumento da coordenação e estabilidade é crucial para os idosos, pois pode ajudar a melhorar o movimento funcional, incluindo o equilíbrio ao ficar em pé e caminhar. O Pilates aumenta a força e a flexibilidade do núcleo e das pernas, o que afeta positivamente o equilíbrio.

4. Melhora e mantém a mobilidade

Durante a última década, o comportamento sedentário emergiu como um importante fator de risco à saúde, independentemente da idade. Pode ser um desafio manter a mobilidade à medida que envelhecemos, mas ser sedentário tem muitas consequências negativas para a saúde, como taxas mais altas de doenças cardiovasculares, obesidade, câncer, diabetes, deterioração muscular e óssea, demência e depressão. Os benefícios físicos do Pilates permitem que os idosos melhorem e mantenham a mobilidade, o que, por sua vez, ajuda a mantê-los mais fortes e com melhor disposição.

5. Diminui os efeitos de condições médicas debilitantes

Os programas de exercícios podem retardar o progresso de doenças relacionadas à idade, como osteoporose e sarcopenia (perda de músculo) e podem até ajudar a retardar o início do Alzheimer e outras formas de demência. Um programa de Pilates melhora efetivamente a marcha (caminhada) em pacientes pós-AVC. O treinamento de Pilates também tem resultados positivos para quem sofre da doença de Parkinson. Independentemente da condição médica ou do método de treinamento, o exercício regular ajuda os idosos a manter sua independência por mais tempo – um fator importante para retardar a progressão da doença e melhorar a qualidade de vida.

6. Consciência corporal

OPilates o ajudará a se tornar mais consciente de como seu corpo se move, o que o ajuda a usar os músculos corretos para cada exercício. Também ajuda a garantir que seus membros e coluna estejam no alinhamento correto, por isso é útil ter bastante controle com cada movimento, movendo-se lentamente em cada movimento.

7. Respiração

Pilates usa padrões de respiração para ajudar a controlar cada exercício, permitindo que você tenha certeza de que está fazendo inspirações e expirações lentas e profundas. Isso também ajuda a criar um efeito calmante para aliviar o estresse, o que é sempre benéfico.

Exercícios de Pilates para tentar

Com o auxílio de um profissional, os exercícios abaixo podem ser um bom começo para quem está na terceira idade:

1. Levantamento com os pés

Deite-se de costas com as pernas dobradas a 90 graus

Mantendo as costas pressionadas no chão, deve deixar cair os dedos do pé direito no chão e depois voltar

Repita no lado esquerdo

Continue isso por seis vezes de cada lado

Deitado, alcance braço-perna oposto

Deite-se de bruços com as mãos e os pés estendidos

Mantenha os músculos abdominais contraídos, depois levante o braço direito e a perna esquerda no ar

Segure por cinco segundos, abaixe as costas e mude para o braço esquerdo e perna direita

Repita seis vezes de cada lado

2. Rolar

Deite no chão com as mãos e os pés estendidos

Contraia os músculos centrais e levante a parte superior do corpo do chão

Traga suas mãos para frente e dobre para frente em direção aos pés

Com controle, comece a rolar de costas para o chão

Deite-se e repita seis vezes

Levantamento de perna deitado de lado

Deite-se de lado com uma perna em cima da outra

Coloque a mão de cima no chão para se equilibrar e contraia os músculos abdominais

Levante a perna de cima até a altura do quadril e abaixe

Repita este movimento oito vezes em cada lado

Quais outros exercícios de Pilates vocês conhecem e recomendam?

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

A terceira idade chega para todos e é preciso envelhecer com mais qualidade de vida. Preocupado com sua mãe e seu padrasto que estão envelhecendo, André começou a pesquisar mais sobre a qualidade de vida para idosos e compartilhar com seus leitores o conhecimento que está aprendendo para uma terceira idade com muito mais qualidade e saúde.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista. Procure sempre orientação médica presencial antes de consumir ou utilizar qualquer produto ou substância terapêutica.

Deixe um comentário